Allegro em Hip-hop

Em 12.01.2019   Arquivado em Livros, Resenha 0 comentário aguardando moderação

No segundo livre da série “Cidade da Música” conhecemos Camila Takahashi, ou melhor Mila, uma adolescente de 18 anos que estuda balé na Academia Margareth Vilela. Ela é descendente de japoneses, o que a faz um alvo de piadas com relação a sua aparência, algo que no início ela parece não se importar tanto, mas com o passar do tempo, ela percebe que essas piadas não são legais. Por ter tido uma criação bem dura, Mila não se dá folga pra nada. Seu maior desejo é conseguir uma vaga no The Royal Ballet, mas pra isso ela precisava ser a melhor.

Quem precisa dormir quando se pode treinar mais um pouco? Era um pouco de como Mila pensava. Sua meta era conseguir o papel principal em “O lago dos Cisnes”, na apresentação final da sua turma de balé avançado. Pra conseguir ser a melhor, nossa protagonista trocava horas de sonos por treinos na frente do espelho, idas a academia, uma rotina puxada que não sobrava tempo para nada.

Sua busca pela perfeição a faz desenvolver crises de ansiedade. A cada crise que ela tinha, dava um sufoco junto com ela, até porque eu sei bem o que é ter essas crises. Algumas eram desencadeadas pela pressão e outras por coisas da vida, que pra ela não tinha sentido estar se sentindo daquele jeito.

Até que ela conhece Vitor, um violinista ruivo que é fã de hip-hop e seria o típico filho de pais ricos que não tem tempo para o filho, mas que é um doce de rapaz. Vitor já tinha visto Mila pelos corredores da Acadamia e nutria uma “paixão platônica” por ela. Ele era um cara mais extrovertido, enquanto Mila era totalmente o oposto. Ela nunca havia se relacionado com alguém, então conhecer Vitor foi a forma dela sair da sua bolha, aquela que ela carregava desde sua existência.

projeto 365

Falando sobre o livro em si: A capa tá mais linda que o do primeiro livro da série. Babi já declarou que as capas se complementam, apesar de serem livros um tanto quanto independentes. Mesmo assim, a Tim e o Kim aparecem aqui e acolá no livro e você consegue entender quem são eles mesmo não tendo lido o livro anterior. A escrita está muito gostosa de se ler. É um livro leve e bem fluido. Comecei a ler numa noite de insônia e foi quase metade do livro só nessa lida.

Fora que os detalhes sobre as aulas estão impecáveis. Acho lindo balé e um dia na vida sonhei em fazer (eu era criança), mas não conhecia nada além de plié e olhe lá. Babi traz outras nomenclaturas e termos nas aulas e ensaios que te faz querer ir atrás pra saber como são esses passos pra conseguir ter uma imagem mais real na cabeça. Eu mesma pesquisei um dos trechos d’O lago dos cisnes pra entender o que ela queria fazer com perfeição. A Babi tá mais que de parabéns nesse quesito. Não só os detalhes das aulas, mas os das crises também. Algumas davam um aperto no peito junto com o dela.

Enfim, é um livro ótimo de se ler e eu estou aguardando ansiosamente pelo terceiro volume da série!

Allegro em Hip-hop Babi Dewet
ISBN-13: 9788582355336
ISBN-10: 8582355335
Ano: 2018 / Páginas: 336
Idioma: português
Editora: Gutenberg

;*

FUI!!!

Página 1 de 43712345... 437Próximo