5 filmes que marcaram a infância

Em 20.08.2015   Arquivado em BEDA, Filmes 0 comentário aguardando moderação

Eu sou do tempo que pra assistir algum filme você tinha poucas opções. Ou você ia na locadora pra alugar o VHS daquele filme que você tanto queria (não se esqueça de rebobinar a fita), ou você rezava para passar na televisão ou você era estribado e comprava a fita original. Em alguns casos você copiava a fita da locadora ou gravava quando passava na televisão. Bons tempos que não voltam, né? Hoje em dia temos Netflix, Popcorn Time, torrents, etc, que disponibilizam qualquer filme, às vezes antes de ser realmente lançado nos cinemas daqui.

Resolvi fazer uma lista de 5 filmes que marcaram a minha infância. Alguns dele eu nunca mais vi, seja em DVD ou na televisão mesmo, mas se eu achasse eu daria um jeito de comprar.

Todas as sinopses colocadas aqui são do Adoro Cinema

1 – A Noviça Rebelde

No final da década de 1930, na Áustria, quando o pesadelo nazista estava prestes a se instaurar no país, uma noviça (Julie Andrews) que vive em um convento mas não consegue seguir as rígidas normas de conduta das religiosas, vai trabalhar como governanta na casa do capitão Von Trapp (Christopher Plummer), que tem sete filhos, viúvo e os educa como se fizessem parte de um regimento. Sua chegada modifica drasticamente o padrão da família, trazendo alegria novamente ao lar da família Von Trapp e conquistando o carinho e o respeito das crianças. Mas ela termina se apaixonando pelo capitão, que está comprometido com uma rica baronesa.

Lembro de ter assistido esse filme com uns 8 anos de idade e eu me apaixonei por tudo. Pelas músicas, pela governanta, pelas crianças. Era muito mágico pra mim. Gostava tanto que tentava cantar as músicas do filme junto, mas eram em inglês e eu não sabia de p.n. do idioma naquela época. Meu tio gravou o filme quando passou na televisão uma vez e eu lembro de ter assistido numa virada de ano, quando era pequena, na tv. Amo tanto esse filme que comprei 2 DVDs dele (um só tem o áudio em inglês e o outro tem em português – e eu sei quase todas as falas)

2 – Ninguém Segura esse Bebê

Em Chicago o bebê Bink tem todo o amor do mundo e tudo que o dinheiro pode comprar. Entretanto, três malandros, liderados por Norby (Joe Pantoliano), se passam por fotógrafos e seqüestram a criança. No entanto o bebê foge de forma fantástica e de forma mais fantástica ainda percorre a cidade, visitando os lugares que viu no seu livro e, de quebra, envolvendo os pilantras em diversas confusões.

Eu devia ter uns 7, 8 anos quando vi esse filme pela primeira vez e eu ria horrores. Era uma comédia beirando o pastelão, de uma criança que passava por situações absurdas (quem assistiu lembra da cena da jaula?), mas na mnha mente de criança eu achava o máximo. Não lembro a última vez que eu assisti.

3 – A Família Buscapé

Jed Clampett (Jim Varney) decide se mudar do interior do Arkansas para a luxuosa cidade de Beverly Hills, na Califórnia, quando se torna um bilionário após encontrar petróleo. O caipira ingênuo leva toda sua família para a cidade grande, onde, diante daquele choque cultural, passa a procurar uma esposa.

Comédia pastelão que eu tanto amava quando era menor. Hoje em dia eu fico com raiva do quão burro o Jed era, mas me abria com a vovó e com o Jethro.

4 – O Pestinha 3

Junior (Justin Chapman) continua fazendo travessuras, mas desta vez está apaixonado por Tiffany (Jennifer Ogletree), a menina mais linda do colégio. Junior planeja afastar os outros meninos que também estão interessados na jovem, em particular um rico astro mirim de televisão, que adora se exibir e diminuir Junior.

Eu sabia que o Junior não valia nada. Não gostava muito do primeiro filme (achava sem graça) e o segundo eu sempre pulava a cena do parque (nojinho do povo vomitando), mas esse terceiro era muito fofo. Eu estranhei que mudaram o ator, mas whatever. Eu era louca pra ter as roupas da Tiffany e me apaixonei tanto por esse nome que uma das minhas blythes se chama Tiffany por causa da menina do filme.

5 – Os 101 Dálmatas

Anita (Lisa Davis/ Simone de Morais) e Roger (Ben Wright/ Helio Colonna) possuem um casal de dálmatas chamado Pongo (Rod Taylor/ Domingos Martins) e Prenda (Cate Bauer/ Maria Alice Barreto). Quando a fêmea acaba de dar a luz a 15 filhotes, Cruela Cruel (Betty Lou Gerson/ Olga Nobre), uma antiga amiga de Anita, rica e viciada em roupas de pele de animais, se propõe a comprá-los. Roger nega vender os filhotes, pois desconfia que ela queira transformar os cachorrinhos em casacos de pele. Indignada, Cruela vai contar com seus capangas para roubar os tão almejados filhotes.

Claro que tinha que ter uma animação aqui. Estava em dúvida de botava “A dama e o vagabundo” ou “Os 101 dálmatas”, mas esse último é um amor que eu tive por anos e passei uma vida até conseguir comprar o DVD do filme. E nada da versão com humanos, eu queria mesmo era a animação.

Quais filmes marcaram a infância de vocês?

;*

FUI!!!

  • Tatiana Nais

    Em 20.08.2015

    Eu não assisti a maioria desses. hahaha Eu lembro muito de ver Matilda e De Repente 30 quando era mais nova. Adoro os dois até hoje. <3 Beijo, Rê!

  • Link party | Avesso da Coisa

    Em 20.08.2015

    […] Quinta Perfis para seguir no Pinterest – Mãe ao cubo 5 filmes que marcaram minha infância – ClumsyLuv […]