Categoria "BEDA"

O Presente

Em 03.08.2015   Arquivado em BEDA, Livros, Resenha 0 comentário aguardando moderação

Já tem um tempinho que eu li esse livro, na verdade ele foi o 2º livro da TBR da maratona que eu li. Lembro de ter visto esse livro tempos atrás nas livrarias, achei a capa bonita (principalmente porque vinha embalado numa caixa, como um presente mesmo), mas sempre deixava de lado. Até que em BH eu resolvi colocar ele na cesta de compras e pronto.

O Presente conta com duas histórias paralelas. A primeira é de um garoto que arremessa um peru de Natal pela janela da casa do seu pai. Seus pais são separados e seu pai agora tem uma nova família. Ele é levado para a delegacia e lá conhece Jeniffer e o policial O’Reilly, que conta para o “Garoto do Peru” (é assim que chamam o tal garoto) uma história sobre um cara chamado Lou Suffern.

Lou Suffern é o típico workaholic e que se pudesse estaria em dois lugares ao mesmo tempo. Um cara da empresa que ele trabalha teve um colapso e ele vê a oportunidade de subir de cargo. Um dia, antes de chegar ao trabalho, ele para na frente de um mendigo e lhe oferece café. Eles acabam conversando e o mendigo, cujo nome é Gabe, fala para Lou sobre umas coisas que ele andou observando. Lou fica com pulga atrás da orelha com o que ele disse, e assim que ele percebe que o mendigo estava certo acaba pedindo para contratarem o cara.

Gabe vai trabalhar no escritório que Lou trabalha, mas isso acaba perturbando um pouco Lou. Ele acha que Gabe quer roubar seu emprego. E Gabe é um cara misterioso. Parece estar em todos os lugares, se move com rapidez e parece saber de coisas que ele não deveria saber. Já Lou, continua sendo o cara atarefado que mal tem tempo para a família ou para arrumar o aniversário do pai dele, junto com sua irmã. Além disso, Lou é um garanhão. Já ficou com várias mulheres, seja do trabalho ou a babá do seu filho, mesmo sendo casado.

Lou sempre dá desculpas pra não está com a família, sempre colocando o trabalho em primeiro plano. Ele sabe que uma ida ao barzinho para conversar sobre algo do trabalho não vai se resumir só a conversa, sempre vira algo a mais, e Lou magoa a família com sua ganância, com o seu querer sempre mais e mais.

Até que um dia acontece algo que envolve tanto o personagem narrador quando sua assistente com a história de Lou. E eu não vou contar pra não estragar o final;

Esse é o segundo livro da Cecelia que eu leio (o primeiro foi Simplesmente Acontece) e ele me prendeu muito. E me fez refletir um bocado. Às vezes colocamos outras prioridades na nossa frente que esquecemos o que há de mais importante na nossa vida: a família. Você pode ficar doente e a família estar lá. Você perde o emprego e a família te apoia, o namoro/casamento acaba e sua família é seu porto seguro. Além disso, o tempo é algo preciso e enquanto perdemos nosso tempo com coisas banais da vida poderíamos estar fazendo outra melhor ou aproveitando melhor com pessoas que amamos.

Ah, a diagramação do livro é muito boa. E os detalhes das páginas dão um toque a mais ao livro, como dá pra perceber na foto acima.

Ultimamente tenho deixado de fazer coisas que eu gosto (tipo sair com os amigos) pra cuidar mais de mim, passar um tempo comigo mesmo, e aproveitando o tempo que passo com a mamãe. O livro me deixou bem pensativa no decorrer das páginas finais e o final não é tão feliz assim.

Bem, espero que tenham gostado. Não coloquei muitos detalhes da trama porque eu não lembro de muita coisa (e se colocasse mais teria MUITO spoiler xD)

;*

FUI!!!

Página 47 de 49«1 ...43444546474849Próximo