Categoria "Pessoal"

10 coisas que marcaram o colégio

Em 24.02.2015   Arquivado em Meme, Pessoal, Rotaroots 0 comentário aguardando moderação

Não poderia encerrar o mês sem um post do Rotaroots, e dos temas que postaram o que mais me agradou (e mais faz sentido fazer agora no final do mês) é esse das coisas que marcaram o colégio. Tem um outro que é fotográfico, mas eu só acho fotos dos últimos 3 anos e meio aqui no note e não faço ideia de onde estejam meus backups antigos (apesar de saber onde estão os álbuns que eu tenho). Enfim, parei pra pensar as 10 coisas que marcaram o colégio e foi bem difícil decidir só 10, afinal várias coisas marcaram minha vida no colégio. Enfim, xô parar de enrolação.

1 – Comprar os livros - Acreditem ou não, eu ficava super empolgada quando eu recebia a lista dos livros a serem usados no ano. Quando eu ia pra livraria pra comprar com alguém da família (ou minha vó ou meu pai), eu ficava olhando por cima da bancada tentando achar os livros, enquanto a gente esperava pra ser atendido. E eu ficava olhando quais livros eu usaria no ano seguinte.
2 – Comprar o resto do material - Quando eu era criança minha vó cuidava desse quesito e fazia questão de comprar aqueles cadernos de capa dura que eram um prelúdio das casas de Hogwarts moda na época e que ela fazia questão de encapar com plástico transparente, ou transparente com bolinhas, ou os quadriculados que pareciam toalha de piquenique. Aí eu cresci e passei a decidir o que comprar. Todo ano era a eterna dúvida entre fichário ou caderno, Mickey/Minnie ou Ursinho Pooh, Sandy e Júnior ou KLB (sim, eu passei por isso). Optava por comprar um fichário para as matérias que eu escrevia pouco e um caderno pras que eu precisava escrever muito. E aí vinha o dilema das folhas de fichário, além das famosas trocas de folha pra coleção. Até hoje eu guardo dois fichários com folhas que eu colecionava. Como eu morava no centro da cidade e perto de várias papelarias, eu saía sozinha pra fazer essas compras, geralmente com um dinheiro dado pela vovó e eu tinha que me controlar. E claro, não poderia faltar o estojo cheio de canetas gel, com glitter, cheirinho, de tudo que é cor entre os materiais normais.
3 – Amigos - Se tem uma coisa que eu agradeço muito ao meus tempos no colégio foi os amigos que eu fiz por lá. A gente pode passar meses, às vezes anos, sem se falar, mas quando a gente se encontra a bagunça é imensa e o sentimento é o mesmo. Até hoje eu tenho bons amigos que eu fiz por lá e que são super essenciais pra mim.

amigos

4 – Dança - Minha vó me colocou na aula de dança na 1ª série e eu fiz até a metade da 3ª. Era tão legal as aulas. Além disso também cito aqui as apresentações de dança que a gente fazia nas festinhas do colégio (dia das mães, aniversário da escola, olimpíadas, festa junina, etc). Tenho ótimas recordações desses tempos e eu não tinha vergonha de dançar na frente de todos. Até hoje ainda lembro de alguns passos de umas músicas que eu me apresentei (tipo “É uma partida de futebol” e “De quem é esse jegue”)

danca

5 – Olimpíadas - Um dos momentos mais esperados pelos alunos eram as Olimpíadas. Eu não jogava n-a-d-a, mas geralmente me inscrevia pra formar time. Costumava ser em outubro pegando o feriado do dia das crianças e do dia dos professores, ou seja, eram uns 4 dias de jogos. Antes dos jogos começarem tinha a abertura, com desfile das turmas participantes. Lembro que eu só não desfilei na 5ª série (porque eu não participei de nada) e na 8ª série (porque o povo não quis desfilar). Tenho lembranças da nossa concentração no 1º ano antes do desfile. A gente tava entoando um grito de guerra meio tenso (1º ano é chamado de básico, e minha turma era H. Fale isso rápido e veja o que sai). Tenho algumas medalhas que ganhei na 2ª, 4ª, 8ª, 1º, 2º e 3º (vide foto). Além dos jogos tinha a disputa da melhor abertura e de quem era campeão geral (mais medalhas ou soma dos pontos, algo assim) e nós fomos campeões no 2º ano (fato raro). Até hoje eu vou na abertura das olimpíadas e fico fazendo estardalhaço pra ter o desfile dos ex-alunos xD

olimp

6 – 3º ano - Nossa, como resumir um ano muito inesquecível pra mim em poucas linhas? Desculpem se eu me empolgar. No 3º ano eu fui estudar pela manhã (até o 2º conseguimos manter a turma na tarde) e eu ia pra aula caindo de sono (óbvio). Virei parte da turma do fundão da sala. Eu não tinha mais prova tradicional e só tínhamos simulado (e eu me ferrava em 80% deles). Foi a primeira (e última vez) que eu fui expulsa de sala por conversa. E justo em Química, matéria que era específica pra mim. O professor disse que se ele se lembrasse que eu era da turma de saúde tinha me feito passar uma vergonha maior >.< 3ano

Sabe as olimpíadas? Então, no 3º ano ela é mais especial por conta da abertura. No nosso ano o tema era os 100 anos do colégio e nós fizemos um carro com a fachada da escola e uma réplica do Cristo que tem, eu e algumas meninas estávamos com os uniformes antigos da escola, tinha gente representado as freiras da Congregação de Madre Savina… Enfim, o desfile foi perfeito e nós ganhamos o troféu de melhor abertura, além do troféu de campeão geral, que nós ganhamos novamente (quer dizer, parte da sala ganhou pela segunda vez, porque nossa turma foi mesclada com alunos de outras salas quando o ano começou). Outra coisa que marcava o 3º ano era o mural do vestibular. Fiquei tão feliz em ver minha carinha lá indicando que eu fui aprovada em Biologia e Biomedicina. Tenho tanta coisa que me marcou no 3º ano que dá um post inteiro só disso. Nem acredito que tá fazendo 10 anos dele.
7 – Voltas a pé - Teve uma época, quando eu era criança, que eu voltava do colégio a pé com minha vó. A gente sempre parava ou nas Lobras ou na Casa do Sorvete pra tomar um sorvete na casquinha. Eu lembro que no caminho eu costumava ficar falando “Finivest” várias vezes quando a gente passava em frente de lá. Aí eu fui crescendo e comecei a ter aula aos sábados pela manhã. Eu tinha uma amiga que voltava a pé sozinha e às vezes eu ia com ela quando a gente saía da aula no sábado (porque era complicado pra mãe ir me pegar). Aí teve um dia que eu liguei dizendo que ia com ela, mas eu fui sozinha. Graças a Deus não aconteceu nada. Depois disso eu fui perdendo o medo e geralmente eu voltava só das aulas do sábado. No 3º ano isso virou minha rotina, já que eu estudava pela manhã.
8 – Professores - Na época da escola a gente detesta os nosso professores, né? Eu tinha uns preferidos e outros que eu não queria nem ver pintado na frente. Tive ótimas professoras até a 4ª série. A partir da 5ª eu já odiava alguns. Tive uma professora de Literatura que interpretava os textos e poesias com tanta emoção que a gente ficava encantados. Adorava meus professores de Biologia (taí a explicação que eu fiz vestibular pra biologia), de Inglês… Tem um professor de Matemática que falava comigo bem antes de ser meu professor e ele acabou virando o amigão da turma.
9 – Bullying - Claro que naquela época bullying não era uma palavra conhecida, mas eu sofri muito por dois anos por conta de ciúmes de algumas meninas e por motivos que eu juro que queria descobrir.
10 – Hora do estudo - Minha vó dizia que eu mandava todo mundo sair do quarto porque eu ia estudar. E realmente eu fazia isso. Estudava sozinha, comia livros, etc. Aí fiquei mais desleixada, mas na hora de estudar eu caía em cima e só saía quando achava que tinha aprendido algo. Teve uma época que eu pegava uns livros que o papai tinha de matemática (ele é professor) e pegava pra fazer alguns exercícios de exemplo. Quando eu fiquei de recuperação no 1º e 2º ano eu faltava ficar louca estudando física (rec no 1º ano) e físico-química e química orgânica (rec do 2º). Me marcou mais essa recuperação do 2º ano porque eu ia pra escola e ficava lá com uns 3 livros da matéria me virando pra fazer exercícios. E uma das provas foi depois do Natal e eu passei o dia 26 (que foi um domingo em 2004) estudando com uma amiga em casa.

estud

Menção honrosa: 12/03/2002 - Claro que eu ia citar uma coisa a mais que os 10 itens (como se eu já não tivesse escrito demais). Se tem uma coisa que me marcou MUITO foi esse dia de 2002, quando eu tava na 8ª série. Estava eu e mais duas amigas brincando na quadra da escola e uma hora meus óculos ficaram manchados e eu chamei as duas pra ir ao banheiro pra que eu pudesse limpar e ir embora. Aí nós saímos correndo atravessando a quadra. Eu fiquei pra trás na corrida, mas uma das meninas tava correndo tão rápido que ela pulou um banco que ficava no fim da quadra (e que dava acesso ao corredor que tem os banheiros) e não freou o suficiente. Ela se tacou na parede que tem logo depois da porta no banheiro feminino. Foi muito rápido tudo isso, mas foi tempo suficiente pra um menino ver e dizer “eita porra” e eu e minha outra amiga começarmos a rir loucamente. Eu até parei de correr porque não aguentava.
Menção Honrosa 2: As músicas da campa - Sei que o post tá grande demais, mas lembrei de um fato marcante. As campas costumavam ser músicas instrumentais, mas em 97 eles colocaram “Vamos Construir” e eu me lembrei porque acabei de ouvir essa música. Depois as 4 estações de Vivaldi foi usada por um bom tempo, e no meu último ano era “Imagine” do John Lennon.

Bem, post tá gigantesco, então…

FUI!!!

;*

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Página 1 de 3112345... 31Próximo