Depois de 1 ano de Pokémon Go….

Em 03.08.2017   Arquivado em BEDA 0 comentário aguardando moderação

Hoje dia 3 de agosto minha conta completa 1 ano. 1 ano de um vicio que tem horas que não parece ter fim, mas que me ajudou muito tem n quesitos da vida.

Quem me conhece sabe que ano passado eu ainda estava sofrendo muito por conta da minha mãe. Em agosto ia completar 6 meses sem ela por perto e eu já estava passando por vários problemas. Quando o jogo foi lançado eu baixei sem muita pretensão, mas aquilo ali virou um hobby, uma parte do meu dia que eu precisava sair e ir pra Potycabana ficar farmando e me distraindo. Começar a jogar Pokémon Go me ajudou a sair mais de casa, coisa que eu tava realmente precisando. No início me colocaram em dois grupos que com o passar do tempo foram se calando. Mas as idas à Poty acabaram me fazendo perder um pouco a timidez de falar com estranhos, mesmo que fosse pra perguntar se tinha aparecido algo de bom por lá.

Em meados de outubro pra novembro (eu acho), eu conheci um grupo de meninos que eram do meu time (Mystic) e que resolveram se juntar pra pegar alguns ginásios. Ainda lembro da primeira vez que batalhei com eles. Eu noob toda, não era nem level 25, mas fui com eles num gym mesmo ali da Poty e de lá fomos pegar outros. Dali me colocaram no grupo deles e pronto, fui conhecendo o que hoje é quase minha segunda família.

Saídas pra Poty, pegar gym seja de manhã ou 10 da noite, sair pra pegar Snorlax, Dratini, Magikarp, ficar horas parados numa avenida porque ali tem o melhor local pra lure aquático. Nunca que eu me imaginaria fazendo isso. Ppm (pega pra mim) logo viraria uma das frases mais ditas pela gente.

O tempo foi passando, alguns amigos foram parando de jogar, outros se agregaram ao grupo e agora somos uma mistura de tudo que é time andando juntos.

Pra quem tá por fora do jogo, recentemente ele fez 1 ano de lançado e a Niantic finalmente liberou os lendários, e pra capturá-los precisa de uma quantidade boa de jogadores pra dar conta. Aí nessa junta gente de tudo que é equipe pra batalhar contra. Atualmente temos o Moltres e Lugia no jogo e o Articuno esteve até essa segunda-feira que passou. Semana que vem aparece o Zapdos e eu quero pegar pra fechar minha pokedex de novo (já peguei todos os possíveis de se capturar por aqui)

Enfim, vira e mexe a gente se reúne pra comer pizza, pra caçar pokémon, tem muita brincadeira que rola nos grupos, muita ajuda. Somos uma família mesmo. Amo muito esse povo (apesar de ter que mandar alguns se lascarem pelo menos umas 5x ao dia, mas eles sabem que isso é quase um “bom dia/boa tarde” quando eu tô de TPM)

Espero chegar ao 36 o quanto antes e que daqui pro 2º ano de jogo eu chegue no level 40.

;*

FUI!!!

BEDA

  • Loma

    Em 03.08.2017

    Renata, que incrível ler o seu relato sobre como um game te inspirou e motivou tanto. Sinto muito pela sua perda e fico feliz em saber que Pokemon te ajudou tanto. Eu comecei a jogar depois de todo mundo, demorou muito pra sair aqui na Coreia. :( Tanto que joguei uma semana e acabei desanimando.
    Ler teu relato me deixou com vontade de jogar de novo hahaha mas agora eu já tô atrasada, todo mundo aqui deve estar beeeem mais a frente. Eu não sabia que o game te permitia socializar tanto! Eu achava que era uma coisa mais individual sabe? Você sai, caça seus pokemons e pronto. Que bacana que dá pra formar os times, sair com o pessoal e se ajudar. Isso é tão bom pra pessoas introvertidas, como eu haha.
    Um beijo!