Os melhores de 2014

Em 27.12.2014   Arquivado em Filmes, Livros, Música, Retrospectiva 0 comentário aguardando moderação

Eis que eu venho com mais um top ranking do ano. 2014 tá chegando ao fim e é hora dos balanços. Dessa vez eu não fiz top 3 de várias categorias porque não consegui pensar em itens suficientes pras categorias que eu havia pensado, mas escolhi 5 itens pra 3 categorias que sempre aparecem aqui: Música, Filme e Livro.

A ideia de fazer um top 5 veio depois de uma conversa no Porão Lufano, grupo que eu tenho no uátizapi, onde listamos os melhores filmes de 2014 e eu cheguei a listar 7 filmes. Aí quando fui fazer meu top 3 vi que não conseguiria escolher só três livros pra representar esse ano, já que eu li 40 livros (assunto pra outro post). Resolvi então fazer um top 5 e vamos ver meu resultado:

A Culpa é das Estrelas era o filme que eu mais esperava esse ano. Li o livro no início do ano passado e logo me apaixonei pela história (e pelos livros do João Verde). Achei a adaptação muito perfeita, muito semelhante ao livro. Claro que uma obra não é 100% igual ao original, mas a perfeição que ficou, principalmente com a atuação da Shay com o Ansel, a química dos dois é perfeita.

A Esperança – parte 1 era outro filme que eu esperava muito. Conseguiram transformar a parte chata do livro em um filme muito foda! (sério, eu acho todo esse blá blá blá deles no distrito 13 chato. Só melhora lá pro final). A atuação da JLawrence foi muito massa. A cena que ela grava os prontopops é a Jennifer sendo ela mesma xD E meu sono é saber o que fizeram com o Josh pra que o Peeta ficasse com aquela aparência.

Por dois anos fomos levados de volta à Terra Média, em O Hobbit, e este ano a última parte da saga do Bilbo e Thorin chegou as telas. Estava bem ansiosa pra assistir “O Hobbit – A batalha dos cinco exércitos“, e o filme não me decepcionou. A cena da morte do Smaug foi muito massa (especialmente pelo toque de humor antes da flecha ser lançada). E quando a batalha realmente começa? Nossa! Mas o que mais me deixou emocionada foi o final, quando começou a música que lembra o Condado. Mas a melhor tirada de todo o filme é resumida em três palavras: Fadinha da floresta.

Meu 4º lugar era outro filme, até lembrar que Frozen estreou no Brasil esse ano. Pela primeira vez a Disney saiu do estereótipo de “amor a primeira vista” e de que só um beijo de um cara salva a vida da princesa e realmente focou no que interessa: a família. Só o amor que a Elza sentia pela Anna pode salvá-la do que a própria Elza causou pra ela. E “você não pode se casa com alguém que acabou de conhecer”, né? Fora que o Olaf é um ponto a parte do filme porque ele é muito fofo e adora abraços quentinhos (quem não gosta?)

Por 5º, e último lugar nesta lista, temos “Garota Exemplar“. Fui sem muita pretensão, até porque eu não tinha lido ainda o livro (ganhei no meu aniversário e tentei ler, mas desisti no início). O filme pode ser longo, mas você não sente o tempo passando enquanto está assistindo. A história do filme é cheia de reviravoltas. Quem assiste sem ter lido o livro (como eu e uns amigos) fica revoltado e surpreso com cada reviravolta. Fora que a atuação tanto do Ben quanto da Rosamund está algo sem explicações.

Decidir o primeiro lugar dos livros desse ano foi fácil. Extraordinário foi o livro mais fofo, mais… extraordinário que eu li esse ano. Tanto que eu comecei a ler e simplesmente não queria parar. Só parei quando terminei de ler. O bom desse livro é que ele mostra como é a percepção da vida do Auggie e como ele é visto pelas pessoas que estão em sua volta. E não tem como se apaixonar por ele.

O Chamado de Cuco foi um livro que eu demorei pra embalar na leitura, mas quando estava na reta final eu simplesmente devorei o livro. A forma como o Stike vai conduzindo as investigações e levantando as informações que ele tinha é muito louca. E como ele liga os pontos no final é de deixar o queixo caído (ok, exagerei).

Quem é você, Alasca? foi um dos primeiros livros lidos em 2014 (e um dos poucos que eu resenhei) e é, na minha opinião, o 2º melhor livro do John Green. Ele nos faz ficar bem pensativos, pensando em fatos da vida, em que acontecimentos nos tornam outra pessoa. Tem uma frase que eu gostei muito, que virou até quote quando eu fiz o post da resenha, que pergunta quanto tempo é um instante.

Em 2014 eu li, e me apaixonei por, uma nova trilogia: A Seleção. Eu sei que o primeiro livro é de 2012 (minha irmã comprou ele na época que foi lançado, mas eu não tinha me interessado), mas eu só tive a curiosidade de ler este ano. É de fácil leitura, com pitada de humor, glamour e, claro, com personagens pra se apaixonar e odiar. Amo o Maxon e peguei birra do Aspen e da Celeste (nos dois primeiros livros tinha raiva dela, mas depois passei a gostar). Queria muito colocar os três livros aqui, mas optei pelo primeiro porque… bem, nem sei. Os três livros são ótimos, bem escritos, tem uma boa trama, mas acho que é no primeiro que a gente começa a se apegar com tudo.

Esse ano adotei uma nova autora queridinha, a Rainbow Rowell. Li três livros dela, Eleanor & Park, Fangirl e Attachments e dos três o que eu mais gostei foi este último. Estou tentando ler mais em inglês e resolvi comprar uns livros este ano. Comprei dois dela em inglês (Fangirl e Attachments), mas o primeiro eu li em português porque achei a versão nacional dele durante minha viagem pra São Luis. RENATA, FOCA NO LIVRO. Attachments tem uma ambientação em 1999, na época em que o bug do milênio era uma ameaça. Lincoln é contratado para monitorar o email das pessoas de uma companhia, e acaba se “apegando” a conversa de duas amigas, Beth e Jennifer e acaba se apaixonando pela Beth. O que mais me fez gostar desse livro é que as conversas das duas são hilárias em alguns momentos e mostra algo bem “vida real”, com Lincoln saindo com os amigos para as atividades rotineiras deles, a vida dele dando uma reviravolta quando ele resolve morar sozinho, como ele se aproxima de uma senhora que trabalha lá na empresa e a forma como ele se apaixona pela Beth, lentamente, sem perceber, e o que ele faz pra descobrir quem ela é ali na empresa (já que ele trabalha no turno da noite). O livro foi lançado recentemente aqui no Brasil com o nome “Anexos” e com a capa igual a da imagem acima.

Como me empolguei falando dos livros vou tentar ser breve com as músicas. Depois que eu ouvi “Shake it off” passei a amar ainda mais a Taylor. É uma boa resposta pra quem não gosta dela. Ela não tá nem aí pra você e quer mais “shake it off”. Com a febre de Frozen veio ‘lerigou’, ops, “Let it Go“, música que merecidamente levou o Oscar esse ano (in my opinion). No início eu não dei muita bola pra música, mas depois passei a cantarolar direto e virou uma das minhas favoritas. Assim que ouvi o novo cd do Ed Sheeran a música que mais me chamou atenção foi “Thinking out loud” e virou uma das minhas preferidas (fora o clipe que é o melhor do ano). Outra música da Taylor que me conquistou quando eu ouvi 1989 foi “Blank Space” (principalmente depois de ouvir a Iasmim cantando lá na UFPI). Ela é viciante. E por último tem “Really Don’t Care” da Demi. Sei que o cd é do ano passado, mas esse ano eu me viciei na música (e passei a usar o título como lema da minha vida).

Ufa! Desculpa o post giganteeeeesco, mas eu mimpolguei xD

;*

FUI!!!

  • Luly

    Em 27.12.2014

    Seus 2 primeiros livros da lista são os meus também e nessa mesma ordem. Extraordinário, inclusive, entrou na lista dos favoritos da vida. E nem vou falar de “Robert Galbraith” não porque igual a “esse homem” não existe, né? O Bicho-da-Seda também é ótimo!
    Eu tenho que ver O Hobbit também, dizem que está ótimo! Frozen realmente é lindo, mas discordo da parte do “finalmente” no que se trata da Disney deixando o “amor a primeira vista” de lado porque isso tá ficando cada vez mais frequente nos filmes deles, acho que Valente é um exemplo mais disso do que Frozen, já que a Anna se apaixona pelo Kristoff em um diazinho só também. Sei que é Pixar, mas é Disney, hahahaha.
    “Really Don’t Care” foi um dos hinos musicais em 2014, é digna de usar como lema de vida MESMO!!!!

  • Adriel Christian

    Em 27.12.2014

    Oi, Rê! Há dias procuro tempo pra passar aqui no teu cantinho, mas o ano começou tumultuado, do jeito que gosto. :)

    Vendo a sua relação, encontrei várias artistas/escritores/filmes que também entraram pra minha lista de preferidos 4evá.

    Dos filmes, “A culpa das estrelas” com certeza foi o melhor e me arrancou muitas lágrimas e risos. História linda!

    Dos livros, eu li a resenha de “Quem é você, Alasca?” e tô querendo muito ler ele. Provavelmente será o próximo.

    Eu também quero muito começar a ler mais inglês. Gostei da tua dica. Fui pesquisar aqui sobre a Rainbow Rowell e descobri que já tem um livro dela publicado em português. O próximo será “Attachments”.

    Sobre as músicas, Diva Taylor e Demi sempre serão minhas favoritas. Uma sobre os dramas de namoros e a outra sobre a vida. Como não amar? Hahahaha.

    Bjs!