Se eu ficar

Em 14.09.2014   Arquivado em Filmes, Livros, Resenha 0 comentário aguardando moderação

Confesso que lá no inicio eu não tava me empolgando muito com o filme, nem com o livro, mas com o passar dos tempos eu comecei a criar uma pequena expectativa sobre e… bem, não me decepcionei, mas não correspondeu, sabe? Vou fazer um breve comentário tanto do livro quanto do filme, sem soltar spoilers de ambos, ok?

Livro

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581635415
Ano: 2014
Páginas: 224
Sinopse: Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera… e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Ganhei o livro de presente de aniversário e logo comecei a ler. Ele tem uma leitura bacana e as partes são bem divididas. O livro não tem capítulos, mas divisões de horas e momentos de flashback da personagem principal, pra que a gente se situe nos fatos da vida dela. Logo no início do livro acontece o acidente de carro. As descrições dessa parte são bem fortes, mas não senti emoção alguma.

Ela vai para o hospital, junto com seu corpo e lá começam a chegar parentes, sua bff, Kim, e Adam, seu namorado. Durante o flashback vemos como iniciou esse relacionamento e como era a amizade entre a Mia e a Kim. Há um momento no hospital que envolve a Kim que eu cheguei a ponto de chorar, mas não aconteceu.

A única parte que eu efetivamente chorei foi quando o avô dela está ao lado da cama dela na UTI e fala algumas coisas pra ela, e eu me lembrei de quando minha vó esteve internada e eu estava ao lado dela. Seu namorado faz o maior estardalhaço para ver a Mia lá e consegue. É mostrado como era o relacionamento dela com a música, como ela se apaixonou pelo violoncelo etc.

Filme

Sinopse: Mia Hall (Chlöe Grace Moretz) é uma prodigiosa musicista que vive a dúvida de ter que decidir entre a dedicação integral à carreira na famosa escola Julliard e aquele que tem tudo para ser o grande amor de sua vida, Adam (Jamie Blackley). Após sofrer um grave acidente de carro, a jovem perde a família e fica à beira da morte. Em coma, ela reflete sobre o passado e sobre o futuro que pode ter, caso sobreviva.

O início do filme assemelha-se muito ao do livro, mas a cena do acidente é totalmente amenizada. Tem um detalhe nessa cena que há no livro que eles tiraram no filme e eu não gostei. Ela vai pro hospital e lá cria esperanças quanto a sua família. A parentaiada dela toda não aparece, nem a mãe da Kim… Enfim, vários detalhes e pontos chaves foram mudados e excluídos do filme.

Soube que a personagem foi criada pra que a Chloe interpretasse, mas eu não gostei da atuação dela. Foi muito sem sal =/ Já o ator que faz o Adam correspondeu as minhas expectativas. A fotografia do filme é muito bonita, assim como as caracterizações dos personagens.

Mas pra quem não leu é um bom filme. Não tão água com açúcar como TFIOS, mas dá pra se emocionar. E eu quero logo que o segundo livro seja lançado aqui porque eu vou querer ler.

Desculpem se eu fui um pouco vaga nesses comentários, mas sabe quando você lê algo e não gosta e nem desgosta? Então, foi meu sentimento com o livro.

;*

FUI!!!

  • Ingra F.

    Em 14.09.2014

    Oi ^^
    então, eu me interessei em comprar o livro e assistir o filme por uma coisa só : a perfeição do trailer , não li ainda o livro, mas eu assisti o filme toda ansiosa achando que eu iria chorar baldes , e nada , primeiro romance que não gostei :(
    Amo a Chloe , mas ela nesse filme, nossa , não gostei da atuação dela :(
    tomara que o segundo livro/filme seja melhor !!
    :*

  • Nayara Ferreira

    Em 14.09.2014

    Como ainda não li o livro, não posso comentar muito a respeito deste. E nem comentar o filme em relação ao tópico adaptação. Mas se esquecermos que o filme é uma adaptação e considerarmos só o que foi apresentado, sem o livro como base, posso afirmar que poderia ter sido melhor. E falo melhor em relação, principalmente, à atuação da Chloe. A história em si tem uma carga dramática grande, perder a família num acidente como ela perdeu não é algo fácil, mas em muitas cenas que era necessário que sentíssemos (essa palavra existe? digitei certo? o.O? kkkk) a perda da personagem, isso não aconteceu, pq a atuação da Chloe deixou a desejar. No mais, também concordo que a fotografia do filme é linda, como vc colocou, Rê. E ah, quanto a se emocionar, as únicas partes que me tocaram foram: quando ela encontra o irmão no hospital (o que ela fala pra ele) e o diálogo do avô da Mia com o corpo inconsciente dela; mas não a ponto de chorar.
    Enfim, acho que é isso. E quero ler os livros. Tu me empresta? Hahahahahahaha. ^^

  • Luly

    Em 14.09.2014

    Eu vi muito fã do livro falando que o filme ficou perfeito e tals, mas as vezes é o calor do momento, né? Eu era assim com HP, saia do cinema apaixonada e depois de um mês já tava fula da vida com alguns deles, hahahaha!!
    Eu não li nem vi, mas queria ver. Só porque dizem ser bonito mesmo. Entendo seu sentimento sobre a história de “não fede nem cheira” porque eu fiquei assim com A Culpa é das Estrelas: achei bonito e chorei a beça (mesmo), mas os erros me incomodaram e achei super valorizado. Acho que é o mesmo sentimento!

  • Stéfany

    Em 14.09.2014

    Bom, eu não li o livro, admito, mas o filme me fez chorar a beça (mais que TFIOS) e eu achei lindo! A unica coisa que não me aradou foi a forma que a personagem agiu diante a perda da mãe, eu, particularmente, teria ficado desesperada e ela se quer me fez sentir que tinha perdido os pais.
    Mas de resto, fiquei encantada com o filme, com o romance, com a amizade, com as conversas, algumas frases vou levar pra vida!