Só um dia normal

Em 15.10.2017   Arquivado em Dia a dia 0 comentário aguardando moderação

Sabe aquele dia que você quer muito atualizar o blog mas não sabe sobre o que falar? Pensei em tentar falar sobre algum dos livros que eu li tempos atrás (ler? o que é isso? Não sei o que é um livro novo há 84 anos!), mas fico com medo de não conseguir fazer uma resenha decente (já que tem tempos que eu li, mas juro que um dia eu ainda faço, já que são livros maravilhosos que eu quero indicar a todos).

Então resolvi fazer um post estilo 2007 do blog: sobre meu dia.

Tentei de todas as formas ignorar o despertador hoje, já que queria “cochilar” mais, mas deu 8 da manhã e acordar foi inevitável. Fiz os afazeres matinais e me avisam que tinha uma raid de Machamp aqui perto. Fui pra ajudar uma amiga. Esperamos algumas pessoas, fizemos segunda rodada e voltei pra casa. No caminho passei na padaria e comprei pão pro café, mas cheguei em casa e percebi que não tinha filtro de papel. Missão café foi transferida pra uma padaria onde tomei café com cuscuz.

post1

De lá ia ter uma raid de Entei bem perto e fui pra jogar com o pessoal; Fiz e o meu fugiu. Fizemos outra numa faculdade daqui, e depois fomos pra UFPI esperar por 2 que iriam abrir. Fizemos e fui almoçar. Ia almoçar em casa, mas a preguiça falou mais alto e comi no shopping mesmo, mas aproveitei pra fazer compras no supermercado e comprar o que estava faltando em casa. Ainda aproveitei pra matar a vontade de milkshake que eu tava e tomei um do Chiquinho (que inclusive faziam anos que eu não tomava nada de lá).

post2

Vim pra casa e passei o dia fazendo coisas típicas de domingo: netflix e vários nadas. Assisti “Meus 15 anos” na netflix e assim, o filme não tem nada a ver com o livro (sim, eu li), mas a proposta dele foi aquela da “menina invisível que vai ter seu grande momento na festa de 15 anos e depois vira ~alguém~”. A atuação da Larissa tá boa pro que fizeram a Bia ser nesse filme. Na vida eu sou essa menina, a invisível estabanada usando salto alto. Só achei que a Jéssica foi um pouco forçada como sendo a antagonista da estória e o cara que fez o pai da Bia tem cara de novo demais pra ser pai de uma menina de quase 15 anos. Tirando isso é um filme leve, com uma trilha sonora boa e é bem bomzim de se ver.

Depois do filme resolvi dar uma adiantada nuns serviços de um dos trabalhos, fiquei ouvindo música, assistindo coisas no youtube, stories do insta, fiz minha janta e agora estou aqui escrevendo esse post.

Antes de terminar, queria deixar registrado aqui meus parabéns a todos os professores, que assim como eu, tentam fazer do futuro dessa geração que tá vindo um pouco melhor, passando um pouco do que a gente sabe pra eles.

;*

FUI!!!

  • Luly

    Em 15.10.2017

    Que post mais gostoso de ler. Sério. Deu vontade de escrever um assim!
    Hoje eu vi “Meus Quinze Anos” na Netflix e me deu até vontade de ver, de tanto que o povo falou. Só que ando sem paciência pra filmes =( Tá foda!

  • Adriel Christian

    Em 15.10.2017

    oiê!

    amo posts no estilo “meu querido diário”, com fatos do dia a dia e tals. FAZ MAIS! <3 vou até me inspirar no seu e escrever um no fds. <3

    ainda não vi o filme "meus quinze anos", mas vou tirar um tempinho pra vê-lo. vi muita gente dizendo que é bom. e, siá, sorvete do chiquinho é maravilha. amo demais! <3

    bjs!