As Vantagens de Ser Invisível

Editora: Rocco
ISBN: 9788532522337
Ano: 2012
Páginas: 224

Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe – a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo

Sabe quando você termina um livro e fica pensando, pensando e pensando? Foi exatamente o que aconteceu comigo assim que terminei “As vantagens de ser invisível”. E fiquei pensando mais ainda em como faria essa resenha. Sério. E ainda estou pensando.

“As vantagens de ser invisível” conta a vida de Charlie, um garoto de 15/16 anos que está descobrindo o que há de bom na vida. Ele decidiu não ser mais ‘invisível’ e foi logo em busca de amigos e aventuras. Ao lado de Patrick e Sam ele descobre o que é ser alguém, a se sentir “infinito”.

O livro é escrito em forma de cartas, escritas por Charlie para alguém que ele chama de “Querido amigo”. As cartas não são como relatos de diário. Às vezes ele entra em detalhes dos fatos mas ele mesmo faz questão de esconder a sua identidade e a dos seus amigos, trocando os nomes, escondendo fatos…

Ele mostra exatamente como é a passagem da adolescência na qual estamos descobrindo as coisas. Por mais que ele vá pras festas e começa a beber e fumar, seu jeito de ser, sua essência acaba não se influenciando pelas coisas em volta e ele continua sendo o Charlie bom que ele sempre foi. Charlie amadurece durante o período do livro e nós amadurecemos juntos, rimos juntos, sofremos juntos.

Em alguns momentos eu me identifiquei com o Charlie. Sim, eu, uma garota de 24 anos, me identifiquei com um garoto de 15/16 anos. Especialmente quando ele faz uma “trapalhada terrível” (palavras dele) e o Patrick manda ele se “afastar por um tempo”. E isso tem relação com o post privado do blog mas vamos deixar isso pra lá. Impossível não se identificar com a vida dele em algum momento.

Depois de tantos livros envolvendo adolescentes e seres místicos (por assim dizer), As Vantagens de Ser Invisível vem pra te trazer de volta pro “mundo real”, onde você pode conhecer os seus melhores amigos num momento em que você talvez não esperasse que fosse encontrar. Ele te mostra que devemos prestar mais atenção nos detalhes pequenos da vida, coisas que o Charlie faz e relata nas cartas.

Não vi o filme mas pretendo ver em breve. Assim que os cinemas resolverem tazer pra cá ou quando alguem me arrumar piratex (juro que tô aceitando a segunda opção). Desculpem por ter “abandonado” o blog, às vezes tenho vontade de postar mas o bicho preguiça me agarra e não consigo mais largá-lo. Espero que a resenha tenha ficado razoável. Não digo boa porque tô até agora pensando… Mas bem, fico por aqui!

;*

Com amor,

Renata

“Então, esta é minha vida. E quero que você saiba que sou feliz e triste ao mesmo tempo, e ainda estou tentando entender como posso ser assim.”
Charlie

Comente este post!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Juju

    Também quero ver o filme! Mas também acho que aqui não chegará tão cedo 😛 ehehehe

    bjos

  • Nique

    Gosto muito de ler o livro antes do filme, pois o filme não retrata a essência da história, e é tão bom ver no filme o que vc imaginou lendo, acho o máximo.
    Já desejei ler o livro, vai pra minha wishlist =D
    bjo inlove

  • Raiane

    Ai rê! esse tema tá lindo. Saudades da época que eu blogava
    beijão

    ah, e me empresta esse livro? Vou pra Terehell semana que vem

  • Amanda

    tô bastante curiosa pra ver esse filme! muita gente elogia. já o livro não é o meu tipo de leitura favorito. 😛

  • Carolina

    Eu assisti o filme e, apesar de ter gostado, achei um tanto quanto monótono e isso acabou me desanimando para ler o livro.
    A sua resenha ajudou a despertar de novo a curiosa por essa leitura! 😉

    Beijo
    Sun Rises Here

  • Beca

    Pelo o que você escreveu esse livro parece ser ótimo!
    Estava com vontade de ver o filme mais pela Emma, mas sua resenha me trouxe a possibilidade do filme ser bom mesmo. E claro, fiquei com vontade de ler o livro porque também estou imersa em um mundo de faz de conta que não tem fim rs é bom por os pés no chão.

    Ps.: eu simplesmente ADOREI seu thema de natal. Perfeito mesmo. Sempre gostei dos seus themas, acho eles criativos e lindos mas.. Parabéns, você se superou.

    beijo beijo!

  • Adriel Christian

    Já tinha lido uma resenha do livro em outro blog do ano passado, mas nem me interessei tanto. Depois de um tempo eu li novamente outra resenha e achei que seria uma boa opção lê-lo. E agora, depois de ler sua resenha, sou obrigado a comprá-lo, tanto é que à tarde vou fazer isso! Sério!

    Tua resenha ficou ótimas, mas eu tbm senti um pouco de tristeza ao ler e parece que você estava fazendo um desabafo ao escrevê-la. Se você me passar a senha do post posso ler e te ajudar na medida do possível. Adoro isso!

    Beijão! *-*