Garota Online

Garota Online

Garota Online é o livro escrito pela famosa blogueira/youtuber britânica Zoella. Ele fala da vida de Penny Porter, uma adolescente britânica bem atrapalhada, que tem um blog anônimo na internet onde ela fala de acontecimentos da sua vida de uma maneira geral (sem citar nomes nem nada), onde ela assina como Garota Online. Ela é escalada pra ajudar a fotografar a peça de teatro da sua escola, mas quando ela vai tirar a foto do grupo ela cai e paga calcinha na frente de todos. O que ela não esperava era que tivessem gravado o momento e tivessem jogado o tal vídeo na internet e todos seus “amigos” compartilhariam tal vexame e logo ela tornaria um viral. Penny sofre de síndrome do pânico, e logo que acontece o tal vexame ela tem uma dessas crises.

Sua mãe trabalha organizando casamentos e é convidada para fazer um casamento temático em Nova York. Ela aceita e Penny vê a oportunidade de ficar uns dias longe de toda confusão. Ela vai junto com seus pais e seu melhor amigo, Elliot, pra NY e eles ficam hospedados num hotel, onde será o casamento. Lá ela conhece Noah, um carinha misterioso, que sabe tocar violão, não gosta de usar celular e é extremamente fofo.

Eles se dão bem logo de cara e Noah leva Penny para conhecer os seus lugares favoritos de NY, nada de passeios tradicionais. Antes do primeiro passeio Penny tem uma nova crise, mas Noah a acalma e explica que ele também passou por problemas. Eles se apaixonam muito rápido, mas Penny receia que esse relacionamento dos dois acabe logo, pois ela voltaria logo pra Inglaterra. Mas a vida é cheia de surpresas e sua mãe é contratada para outra festa e Penny ficará na cidade até depois do Ano Novo.

Enfim, não vou contar mais porque vou acabar falando do livro todo desse jeito.

Estava super curiosa para ler Garota Online, pois lembro da Zoella falando dele em algum vídeo dela. Aí veio a notícia da acusação de ghostwriter no livro (alguém ajudando o/a autor/a principal). Fiquei com receio da história ser bem bobinha, mas no final gostei muito do livro.

Claro que a escrita não é láááá essas coisas, é bem simples até, o enredo é bem clichê, mas no todo ele é bom. A história é recheada de elementos do nosso dia a dia, escola, bullying, internet, amores, amigos traíras, fotografia e eu consegui ver muito da Zoella na personagem (ou pelo menos de várias blogueiras que a gente conhece). As situações de vexame da Penny chegam a dar pena dela, coitada gente, mas dá pra rir muito. E um detalhe que eu gostei foi do quanto a família dela é unida. Até o irmão que é meio afastado de tudo a defende com unhas e dentes.

O ponto negativo que eu achei foi que as situações que acontecem no final do livro aconteceram de uma forma muito rápida, em poucas páginas e poderiam ter sido adicionados novas coisas pra deixar o final ainda melhor.

Enfim, é um livro leve e bem bacana de ler.

;*

FUI!!!

Comente este post!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Luly

    Eu tô doida pra ler esse livro, não esperava que ele fosse uma coisa revolucionária não, mas é bom saber que é bom, gosto de livros leves assim!!
    Sempre rolam esses boatos de ghostwriter, né? O povo vive falando que o Robert Galbraith é um, na verdade, mas sinceramente quem acha isso não conhece a escrita da J.K., assim como você “viu” a Zoella nesse!!!

  • Geovanna Teixeira

    Estou looouca para ler o livro! Já imaginava ser uma historinha comum e sem grandes surpresas, mas bate aquela curiosidade kkk
    Beijinhos,
    Geo
    http://www.segredosdageovanna.com/

  • Tatiana Nais

    Também vi quando ela começou a falar do livro no canal dela e fiquei curiosa pra ler. Pelo visto ele é bem simples e leve, né? Que sabe futuramente eu comece a ler (depois de ler os trocentos que tenho pra ler aqui né hahaha). Beijo!

  • Lívia

    Também quero ser blogueira famosa só pra poder escrever um livro, sério.
    Sabe, não ligo que o enredo seja clichê, desde que me entretenha. Inclusive às vezes tudo oq ue eu preciso é de uma história ~bobinha~ assim.
    EU já tinha gostado da capa do livro, agora vou pensar com carinho em lê-lo.
    Beijo!