O lado bom da vida

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572773
Ano: 2013
Páginas: 256
Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um “tempo separados”. Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

Não sabia que livro era esse e nem do que se tratava até todos começarem a falar no twitter, a aparecer fotos no instagram. Fui procurar sobre o que se tratava e tals e resolvi ler, já que todos estavam elogiando horrores.

Achei um livro muito bom. Não excelente, nem morno, mas muito bom. Passamos o livro inteiro tentando descobrir o que motivou Pat a parar no “lugar ruim”, torcendo pra que os Eagles ganhassem pra ver se sua relação com seu pai melhorava um pouco e tentando entender o porquê de seu trauma com Kenny G.

Algumas coisas achei um pouco quanto absurdas, como o exagero dos exercícios que ele fazia e o tal grito que os torcedores faziam (e que quando um começava, todos cantarolavam juntos). Tudo bem que a ‘essência’ do enredo se desenvolve por conta de sua excessiva paixão por exercícios e futebol, como ele está relacionado ao ânimo da família, mas poderia ter tido menos partes disso.

E claro, não posso deixar de falar de sua amizade com a Tiffany. Ela é tão enigmática quanto o Pat e confesso que passei o livro inteiro intrigada com suas ações; Sei lá, tinha medo que ela surtasse e machucasse alguém.

O livro só fica mais interessante nas 100 páginas finais, quando ele tenta mostrar que tá se tornando uma pessoa melhor e aceita participar com a Tiffany do concurso, começa a “troca de cartas” e a revelação do que realmente aconteceu com ele. Achei um tanto quanto absurda também a revelação da história da Tiffany. Não o que aconteceu, mas sua relação com seu falecido marido (ele me lembrou o Sr Grey).

Enfim, tirando os absurdos, gostei de como o livro termina, especialmente a frase final:

“- Acho que também preciso de você”

Agora, em relação ao filme:

Fui ao cinema esperando ver um filme que foi inspirado pelo livro mas o que vi foi algo totalmente diferente do livro. A essência que falei acima, o sentido do livro foi jogado ao vento logo nos primeiros 15 minutos do filme quando Patrick, ou Pat, conta para seu terapeuta o que aconteceo com ele e o fez parar no hospital psiquiátrico. Tipo, OI? ISSO É A CHAVE PRINCIPAL DO LIVRO, PRA QUE ESTRAGAR ASSIM DE CARA? Fora que vemos um Pat TOTALMENTE diferente do livro. Cadê a relação conturbada dele com o pai? Eles nem se falam no livro e no filme eles se falam muito. E a presença do irmão dele? Ele é de total importância no livro mas no filme ele já aparece lá na metade. E aquele menino que quer entrevistá-lo? Achei sem noção, assim como o policial toda hora aparecendo. Non sense total.

Isso não é nem metade das críticas que eu tenho com relação ao comparativo livro/filme. Mas falando dos principais. Gostei muito da atuação tanto do Bradley quanto da Jennifer. Só não achei a atuação dela digna de Oscar. Sei lá, ela fez a Tiffany MUITO bem, até melhor que o Bradley fazendo o Pat, mas não acho que ela merece ganhar.

Senti falta até das partes que eu mais detestei do livro… Cadê o Pat e seus aparelhos de ginástica?

Enfim, não gostei muito do filme em relação ao livro. Esperava mais. Mas ele acaba sendo bom, mas também não acho que mereceria um Oscar.

Comente este post!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Luiza

    Então.. Quando TODOS falaram deste livro, fiquei super curiosa para ler.
    Fui na Nobel, peguei o livro e li a contra-capa.
    Não curti. Nada me chamou a atenção. Concluindo: não li, e sinceramente, nem pretendo.

    Mais triste ainda é saber que o filme não é fiel ao livro, ainda mais para quem o leu..

    Boa semana, Rê (a intimidade, rs.. é o nome da minha irmã, rs)
    Beijos

  • Luiza

    Ops.. Gostaria de saber se aceita fazer parceria.
    Espero sua resposta.
    Se não estiver aceitando, avise-me do mesmo jeito que apenas te linko.
    Não quero perder o contato o.<

  • Lilika

    Oi, Rê!
    Fiquei querendo ler esse livro assim que li o primeiros comentários pipocando no twitter, mas como eu tava lendo A Culpa é das Estrelas (ô livro lindo!) acabou que ficou pra depois. Acho que vou tentar lê-lo agora! Fiquei curiosa pra saber esse motivo pra ele estar lá, não vou arriscar nem passar por perto de reviews do filme enquanto eu não ler…
    Beijos!

  • Lucas Maia

    Oi Renatinha!
    Também já li e assisti e penso como você. Eu prefiro o livro do que o filme, achei que eles correram por demais com as coisas lá e já foram logo revelando a grande chave de toda a história, sem contar na relação com o pai. Não curti muito, acho melhor o livro mesmo!

    Beijos!

  • Carolina

    Eu gostei bastante do filme, talvez justamente por não ter lido o livro. As atuações foram maravilhosas, não só do Bradley e da Jen, mas dos atores secundários também.
    A verdade é que a Jennifer merece um Oscar só por ter nascido 😉

    Beijão

  • Mih

    Curti, mas não conhecia quero assistir e ler.
    Se vessemos os dois lados de tudo saberíamos aproveitar o ruim da vida tbm, bom é opinião. Os livros são mais completos mesmo Renata, concordo com você. Beijo

  • Carolina

    Oi Renatinha!
    Eu começei a ler esse livro e tô amando,tô louca pra saber o motivo pra ele ter ido pra rehab hehe
    O filme,obviamente,deixarei pra ver depois que terminar o livro.
    Bjs,
    Carol L.
    (obs: to muito feliz de ter ganho o sorteio hehehe,mto obg)

  • Mirella Dias

    Essa é a primeira resenha que leio sobre este livro, não vi o filme mas ouvi falar, pelos seus comentários, ele parece ser bem morno .. . daquelas que você começa ler e para, para depois voltar a ler …
    Te indiquei para um meme *.*
    Beijo – tenha um ótimo domingo.

  • Maíra

    que bom que gostou re *–*

    ah, o meu renata, foi no onibus, pode ter certeza que você vai pensar em algo no lugar menos provável possível ahuahuaha

    bom, vou ser sincera! estou com esse livro na estante e stou lendo, então não vou ler por completo a sua resenha do livro tá? 😀 vou ler a do filme :DD

    eu quero assistir o filme por causa do Bradley, oo homem bonitoo :DDD
    bom, ler a sua resenha em relação ao filme já me fez pensar que não devo ir ao cinema, pensando no livro 😀 ahauhua

    assim que eu terminar de ler o livro, eu venho comentar ahuahuah

    beijos :*